sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

A Pedologia analisa e explica os solos


A Pedologia é a ciência que estuda e classifica os solos da superfície terrestre através da caracterização da morfologia dos materiais que o constituem (cor, estrutura, consistência, etc.). A importância do estudo do relevo no contexto da Pedologia refere-se à gênese dos solos.

A Pedologia tem relação com a Edafologia, que é outra área de estudo de solos, do ponto de vista do desenvolvimento das plantas cultivadas. Portanto, tem uma forte relação com a Agronomia.

A Pedologia tradicional identifica seu objeto de estudo, o solo, como um corpo natural tridimensional, bem definido, apresentando uma sucessão vertical de materiais em camadas chamada HORIZONTES, que têm extensão lateral contínua, profundidades variáveis e estão via de regra dispostos horizontalmente ou paralelamente à superfície do terreno.

HORIZONTE O Matéria Orgânica: Camada fina de resíduos de plantas relativamente decompostas. É especialmente importante nas áreas de mata.
HORIZONTE A Solo superficial: Camada de solo mineral com muita
acumulação de matéria orgânica (o húmus)e vida. Esta camada é eluviada de
ferro, argila, alumínio, compostos orgânicos e outros constituintes
solúveis. Quando a eluviação é proeminente, aparece uma camada de cor clara
"horizonte E" na base do horizonte "A".
HORIZONTE B Subsolo: Camada de alteração abaixo dos horizontes "E" ou "A". Esta camada acumula ferro, argila, alumínio e compostos orgânicos, num processo denominado de
iluviação.
HORIZONTE C Substrato: Camada de material não consolidado de origem do solo (rocha-mãe alterada). Esta camada acumula os compostos mais solúveis que percolaram do horizonte "B".


A superfície da Litosfera

A parte superficial da Litosfera é a na qual vivemos e da qual dependemos para sobreviver, isto é, dependemos destes recursos disponíveis. Que são materiais, na maior parte, produzidos pelas transformações dos materiais da Litosfera (rochas) na interação com as camadas externas da Terra – atmosfera, hidrosfera e biosfera, mais a radiação solar. Todas as rochas, se ficarem na ou próximo da superfície terrestre, estarão sujeitas à atuação dos processos exógenos, portanto, serão intemperizadas e erodidas. Isto é, tenderão a se desmancharem.

Os materiais intemperizados formarão o que denominamos REGOLITO, aquilo que normalmente chamamos de terra (terra solta), sem inicial maiúscula. Se nestes minerais incoesos acontecer instalação de organismos vegetais e animais, teremos um SOLO. Intemperismo ou meteorização ou alteração são termos (sinônimos) que usamos para denominar os processos que acontecem a partir da ação da Atmosfera, da Hidrosfera, da Biosfera e da energia da Radiação Solar sobre as rochas da Litosfera que estão expostas na superfície ou próximo dela. Ao entrar em contato com os componentes externos do Sistema Terra, os materiais rochosos que se formaram em outras condições ambientais ... necessitam modificar seus estados químicos e físicos para se ajustar, adaptar às novas condições. Então, os minerais das rochas irão reagir quimicamente com as moléculas do ar (O2 e CO2, entre outros), com os organismos e com as moléculas de água (H2O) da superfície ou com as moléculas de água que estão infiltradas na rocha (ocupando os espaços entre os minerais).

O estudo dos solos
O solo é parte importante dos ambientes onde vivemos e deles dependemos, assim como boa parte dos outros organismos, para sobreviver. As ciências do solo são, atualmente, campos de estudo essenciais para geógrafos, geólogos, agrônomos e engenheiros, voltados ao entendimento dos ambientes, às aptidões agrícolas e para sustentação de construções, ao valor econômico e ao registro das condições climáticas antigas. Hoje em dia, uma das principais preocupações é com a erosão dos solos e a perda da capacidade produtiva.

Na seqüência dos processos de intemperismo, a rocha exposta tende a modificar-se quimicamente e expandir as fraturas que tinha. A seguir (veja a segunda e terceira imagens), a rocha vai progressivamente, desde a superfície, fragmentando-se e gerando materiais minerais de menor tamanho, tendendo aos tamanhos argila e silte mais na superfície e progressivamente maiores (areia, pedregulho) em profundidade. Neste estágio, são chamados SOLOS JOVENS.

Com o passar do tempo e a progressão em condições estáveis, os materiais intemperizados vão cada vez mais profundos, ficando o solo mais espesso e, na superfície, matéria orgânica em decomposição (húmus) vai sendo incorporada. Então, temos um SOLO MADURO (imagem mais a direita). Saliento aqui que os intervalos de tempo envolvido nestes processos são muito grandes, da ordem de milhares de anos. Por isto, o solo não pode ser considerado um recurso natural renovável, já que o uso intensivo de um solo pode exaurir quimicamente sua composição ou pode desfazer sua estrutura interna a ponto de torná-lo erodido em poucos anos.

11 comentários:

  1. nossa nos n estmos procurando isso quando pesquisamos no google ''é bom para senhores estudiosos'' mas nó queremos coisas q deem para entender
    OBRIGADA PELA ATENÇÃO

    ResponderExcluir
  2. EXPLICATIVO E RICO EM DETALHES ME AJUDOU MUITO..... OBRIGADO!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom, até então não tinha noção de o que fosse Pedologia. Me ajudou muito.
    Obigada

    ResponderExcluir
  4. Povo de Sam 2 eu já peguei desse siteee

    ResponderExcluir
  5. O que é fito-pedologia?????????

    ResponderExcluir
  6. Que bom que o texto está sendo útil!!!

    Quanto à FITOPEDOLOGIA, se refere à Pedologia estudada a partir da Botânica.

    ResponderExcluir
  7. Otima pesquisa, foi muito importante para mim!Obrigada!

    ResponderExcluir
  8. ja deu pra saber mais um pouco acerca do assunto.

    ResponderExcluir
  9. Foi uma boa pesquisa pra mim.Agradesso muito.

    ResponderExcluir